Meu filho tem Autismo

Dedico ao meu filho, Johannes Heinrich, que
tem sido um verdadeiro presente de
Deus para mim, permitindo-me
crescer a cada dia, na busca pelo
decifrar do “enigma autismo

 

 

Ultimas Novidades

 

.Estudo identifica gene com palavra-chave em risco e autismo

 

.Depoimento de uma mãe do difícil processo de aceitação do filho com autismo

 

veja na página de novidades

 

 

AMA - Associação de Amigos do Autista

curso: Treinamento no Modelo Educacional da AMA

data: 28/03/2011  ás 08h00

inf: (11) 3376.4400

 

 

  

 

 

COLABORAÇÃO!!! 

 

Presentei a quem voce ama...,  escolhendo uma dessas maravilhosas obras de artes,  que se encontram na pagina "venda online" e com o seu gesto carinhoso estará ajudando na realização, de um projeto para autista.

 

 

Sobre Autismo

 

Em 1943, foi descrito pela primeira vez por Leo Kanner, psiquiatra Austríaco residente em Baltimore, EUA. Autismo é uma palavra que vem do grego “autos” que significa “si mesmo” é o mais grave distúrbio da comunicação humana..

O autismo é uma patologia diferente do retardo mental ou da lesão cerebral, embora algumas crianças com autismo também tenham essas doenças.

Orientação para o diagnóstico. Como regra os indivíduos com autismo apresentam pelo menos 50% das características relacionadas abaixo. Os sintomas podem variar de intensidade ou com a idade.
 
Dificuldade em juntar-se com outras pessoas,
Insistência com gestos idênticos, resistência a mudar de rotina,
Risos e sorrisos inapropriados,
Não temer os perigos,
Pouco contato visual,
Pequena resposta aos métodos normais de ensino,
Brinquedos muitas vezes interrompidos,
Aparente insensibilidade à dor,
Ecolalia (repetição de palavras ou frases),
Preferência por estar só; conduta reservada,
Pode não querer abraços de carinho ou pode aconchegar-se carinhosamente,
Faz girar os objetos,
Hiper ou hipo atividade física,
Aparenta angústia sem razão aparente,
Não responde às ordens verbais; atua como se fosse surdo,
Apego inapropriado a objetos,
Habilidades motoras e atividades motoras finas desiguais, e
Dificuldade em expressar suas necessidades; emprega gestos ou sinais para os objetos em vez de usar palavras.

Infelizmente não existe cura para o autismo, mas a reabilitação antes dos três anos de idade pode melhorar consideravelmente o prognóstico.

 

Os sintomas de autismo geralmente persistem ao longo de toda a vida.

Muitos especialistas acreditam que o prognóstico é fortemente relacionado a quanto idioma utilizável a criança adquiriu até os sete anos de idade. Crianças autistas com inteligência subnormal - por exemplo, aquelas com Q.I. abaixo de 50 em testes padrão - provavelmente irão precisar de cuidado institucional em tempo integral quando adultos.

Crianças autistas na faixa de Q.I. próximo ao normal ou mais alto, freqüentemente se beneficiam de psicoterapia e educação especial.

Fonoterapia é iniciada precocemente bem como a terapia ocupacional e a fisioterapia.

A linguagem dos sinais às vezes é utilizada para a comunicação com crianças mudas, embora seus benefícios sejam desconhecidos. Terapia comportamental pode ajudar crianças severamente autistas a se controlarem em casa e na escola. Essa terapia é útil quando uma criança autista testar a paciência de até mesmo os pais mais amorosos e os professores mais dedicados.

Características do autismo

Nem todo autista é igual, existem autistas mais sociais que outros, outros são mais intelectuais, e assim por diante. Por isso dá-se o nome de Espectro Autista a estas diferentes manifestações do autismo: o autismo tem vários níveis, desde os mais graves (o autismo típico em que as pessoas geralmente pensam) até os casos mais sutis. Muitos autistas não são muito diferentes de pessoas tidas como "normais": possuem hábitos consolidados, reagem com dificuldade a situações que os desagradam, possuem manias e preferências.